29 Junho 2022

Video Notícias

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8

Erupção Vulcânica: GEF/SGP vai disponibilizar 90 mil dólares para apoiar iniciativas a favor dos deslocados de Chã

  • PDF
Partilhar esta notícia
Actualizado a 21/02/2015, 00:27 São Filipe, 21 Fev (Inforpress) – O Programa das Pequenas Subvenções do Fundo Global para o Ambiente (GEF SGP) vai disponibilizar o remanescente no valor de 90 mil dólares, mais de oito mil contos, para financiar iniciativas a favor das famílias deslocadas de Chã das Caldeiras. O delegado do Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR), Elisangelo Moniz,  disse à Inforpress que o coordenador do GEF/SGP efectuou uma visita à ilha para,  juntamente com a delegação do MDR,  proceder à identificação de área para afectação do valor. Elisangelo Moniz explicou que,  como o Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) disponibilizou 250 mil dólares (17 mil contos) para apoiar a população afectada de Chã das Caldeiras,  na sequência da erupção vulcânica, através de instalação de parcelas irrigadas em Monte Genebra, parte do financiamento do GEF/SGP vai ser utilizada no equipamento de um furo nas proximidades do aeródromo de São Filipe, de modo a garantir água para as novas parcelas. A água do furo a ser equipado será utilizada para consumo humano, permitindo assim a utilização do furo de Monte Genebra para agricultura. Outro projecto identificado é o de limpeza e prevenção de incêndio no perímetro florestal de Monte Velha,  já que conforme explicou o delegado do MDR,  com a saída das pessoas de Chã das Caldeiras,  o perímetro ficará mais vulnerável, notando que nos incêndios anteriores a população de Chã teve um papel importante, quer na transmissão de informação como no próprio combate ao fogo. Assim,  esta intervenção,  que será efectuada em parceria com a coordenação do Parque Natural do Fogo (PNF), irá consistir na limpeza e na melhoria dos acessos para prevenção de incêndios. Elisangelo Moniz disse que, em relação a este projecto,  a respectiva ficha está pronta, estando as partes a trabalhar no projecto de equipamento do furo de prospecção de água. Quanto à implementação do projecto FAO, Elisangelo Moniz afirmou que está concluído e submetido a este organismo das Nações Unidas para o respectivo financiamento.   Informou que o perímetro irrigado de Monte Genebra dispõe de uma área de 12 hectares,  mas que apenas uma pequena parte está sendo cultivada neste momento e que a ideia é parcelar entre oito a 10 hectares e afectá-las às famílias de Chã das Caldeiras,  que estão instaladas em Monte Grande. Segundo aquele responsável do Ministério do Desenvolvimento Rural, a delegação dispõe de um equipamento de transformação de frutas e que aguarda a orientação da tutela para , em concertação com as câmaras municipais, identificar um espaço em Monte Grande para instalar uma unidade de transformação e identificar as famílias que poderão beneficiar da mesma. JR Inforpress/Fim  
Leia ainda - Artigos mais recentes: